UX Design

A importância da estimativa para um produto de sucesso

Uma das atividades mais difíceis e valiosas na criação do seu produto é estimar o escopo do projeto corretamente. Um escopo errado pode atrasar o seu projeto, aumentar muito o preço final da produção e perder o timing que você tinha para lançar seu produto ou uma atualização.

Quando falamos de escopos, estamos falando de gerenciamento de projetos, a soma total de todos os artefatos do projeto e seus requisitos e características.

É difícil estimar com perfeição, porque estimar tarefas exige contabilizar algo extremamente volátil: a capacidade humana de produzir.

A mesma tarefa realizada por 5 pessoas diferentes pode ser realizada em 5 tempos diferentes. Esse é um dos motivos pelo quais profissionais especializadas são preferidos sobre os generalistas, elas conseguem estimar melhor porque conhecem a tarefa a ser realizada e conseguem comparar com alguma tarefa parecida no portfólio.

Ok, mas o que você, empreendedor com uma ideia magnífica, tem a ver com isso?

Muitas empresas cobram por hora

Fonte: foto por Sonja Langford em Unsplash

Muitas empresas cobram por hora e essa que operam nessa modalidade de cobrança podem apresentar sérios riscos ao empreendedor se estimarem errado. Se a empresa estimar que seu projeto vai demorar 200 horas e o custo médio da empresa é R$100/hora, você vai fazer um investimento de R$20.000.

Até aí, tudo bem. Nada fora do normal. Mas e se a empresa errar na estimativa?

Sem contar a questão jurídica de atrasar a entrega do seu projeto - que vai dar muita dor de cabeça - temos outros problemas.

Muitas vezes a empresa vai tentar respeitar o seu prazo, de entregar um produto em 1/2 meses, mas no final desse período, ela entrega um produto incompleto. O discurso seria algo mais ou menos assim: "aqui está seu produto, não conseguimos finalizar tudo porque ele é mais complicado do que parecia. Se quiser, pode contratar mais 100 horas para finalizarmos". E você investe novamente. Ou seja, não só atrasou a entrega como você vai pagar mais do que o previsto.

Vamos supor que deu quase tudo certo. Seu produto foi desenvolvido, você teve que investir um pouco mais do que o planejado, mas enfim ele está pronto para ser colocado na internet, nas lojas de aplicativo, ser utilizado, amado, investido e reconhecido por todo o mundo.

Ele chega no mercado e você investe em marketing, fala com investidores, divulga para parceiros e quando menos espera, já tem uma base de 1000 usuários. Ótimo! Em pouco tempo você já paga o investimento do desenvolvimento.

Só que conforme mais pessoas usam, mais problemas elas encontram. Afinal, quem agrada a todos, né?

E você percebe que um problema muito grave, como um bug no login ou uma funcionalidade quebrada, está espantando seus usuários e te fazendo perder faturamento. Você pensa numa solução e volta na mesma empresa que desenvolveu a primeira versão para aplicar essa solução no produto final.

Adivinha: mesmo cenário. Ela te dá uma estimativa, um pacote de horas, e você sofre com ansiedade de saber se ela vai entregar na hora, se vai pedir mais horas, se vai investir mais do que o combinado e por aí vai.

PS: Caso queira saber mais sobre diferentes formas de precificação, confira nosso artigo 3 Formas de Precificar Trabalho Criativo.

Mas como garantir a estimativa da empresa?

Não podemos garantir que as empresas vão desenvolver seu produto em tempo hábil, isso depende da capacidade da empresa. Nem o nosso serviço nós garantimos porque podem haver muitas falhas humanas no meio do processo - como uma pandemia - que podem atrapalhar o desempenho. Mas pelo menos podemos garantir que o preço final não vai mudar.

Quer saber como? Com um protótipo.

Se você desenvolver um protótipo do seu produto, você sabe exatamente como ele deve ser, qual visual deve ter, como deve funcionar e qual valor deve entregar. Está ali, não existe uma aposta no escopo ou estimar baseado na imaginação, dá pra estimar baseado em algo concreto.

E sim, mesmo vendo todo o protótipo do seu produto, a empresa ainda pode estimar errado o trabalho manual de desenvolvimento e atrasar na entrega. Mas pelo menos você garante que o seu investimento vai se manter o mesmo por toda extensão do projeto.

Como? Exija um contrato bem alinhado. Pergunte quanto tempo vai demorar para desenvolver exatamente como aquele protótipo e quando vai custar. Se a empresa falar que vai demorar, estimadamente, 300 horas e vai custar R$30.000, faça-a assinar um contrato que você não se responsabiliza pelos atrasos e que quer seu produto completo por esse preço.

Pode ser que demore mais que 300 horas. Pode ser que demore o dobro e você atrase a publicação do seu produto no mercado. Não dá pra prever ou controlar isso e com certeza empresas com mais experiência em estimativas cobram muito mais do que apenas R$100/hora. Mas ao menos você se resguarda do seu valioso investimento.

Já passamos por casos onde a empresa de desenvolvimento não conseguiu entregar em tempo hábil e começou a ter que tirar do próprio bolso,  contratando mais profissionais para entregar o produto do cliente dentro do prazo. Lembrando que isso não é culpa sua, mas sim da própria empresa.

Também já lemos relatos de clientes que investiram rios de dinheiro em um produto e no final de um semestre não tinham exatamente nada. 100% investimento e 0 produto, tudo por um erro de escopo onde o cliente não conseguiu exemplificar sua ideia com precisão e nem os desenvolvedores conseguiram entender ela. Você pode conferir esses relatos em grupos de Startups no Facebook.

Mas você falou pra eu fazer um contrato de que o preço não ia mudar, mesmo que os desenvolvedores gastassem mais horas. Não era só eu ter feito esse contrato lá em cima?

Não é a mesma coisa. Antes você não tinha a visualização de como seria o seu produto final, é difícil estimar baseado em ideias ou referências e a própria empresa de desenvolvimento não iria aceitar esses termos, ela sabe os riscos. Com um protótipo você sabe onde é o começo, meio e fim da produção e pode se resguardar. A empresa também, fica muito mais fácil estimar vendo um produto funcional e saber o esforço necessário.

A lição aqui é: você não consegue garantir que seu produto vai ficar pronto no tempo previsto, mas pelo menos sabe que não vai precisar investir mais do que está no contrato caso mostre um protótipo do seu produto para aqueles que vão desenvolvê-lo.


Quero conteúdos no meu email!

Obrigado! Em breve, irá receber conteúdos de branding.
Oops! Algo deu errado. Tente novamente mais tarde.
ler Outros artigos

Vamos conversar?

enviar mensagem