Branding

Como Fazer seu Próprio Branding?

A Mastery faz parte de um grupo de negócios, um networking de empresários. É algo super valioso e recomendamos a todos!

O que mais acontece durante nossos cafés são trocas de conhecimento sobre a respectiva área de cada empresário. No nosso caso, sobre branding. Em um desses papos, um dos integrantes nos questionou: "Vocês estão sempre vendo nossas logos passando aí nas apresentações e imagino que devem passar várias críticas em suas cabeças. Quando sabem se uma marca é boa ou não?" Ótima pergunta!

Não podemos assumir nada através da estética do logo. Não é porque ele é bonito ou feio - que são opiniões pessoais - que ele não está cumprindo sua função. O que podemos fazer, no entanto, é realizar algumas perguntas pertinentes em relação à empresa e entender quão madura ele está em relação ao seu branding.

Não conseguimos resumir toda a disciplina do branding em um artigo, mas existem algumas questões básicas que toda empresa deve - ou ao menos deveria - saber responder.

MISSÃO, VISÃO E VALORES

Fonte: foto por Ian Schneider em Unsplash

Você já ouviu falar sobre esse três, talvez já tenha até preenchido eles em referente a sua empresa, usando algum guia da Internet ou dicas de um conhecido. Mas como saber se você preencheu corretamente? Você vem seguindo sua missão, inspirando ela nos seus funcionários para atingir sua visão enquanto respeita seus valores? O mais importante: seu público sabe sobre elas? Se você quer criar uma conexão e começar a fidelizar sua clientela, eles precisam conhecer e gostar da sua empresa, da sua marca.

VISÃO

Visão é a aspiração da sua empresa, onde você quer chegar ou o que você quer atingir. Qual sua meta final, seu objetivo maior? Tem que ser ambicioso, amplo e geralmente a longo prazo, deixe as metas pequenas para seu roadmap ou táticas pontuais.

Se você tem uma loja de calçados, qual poderia ser sua visão?

  • Se tornar a maior loja de calçados do mundo;
  • Ter todas as marcas de calçados em nossas lojas;
  • Vender nossos calçados para todas as crianças do mundo.

Visão é o sonho da sua empresa com um plano.

MISSÃO

A declaração de visão e a missão são confunde as empresas e muitas invertem as bolas. Cada uma delas tem um propósito diferente. Como dito, a visão anuncia onde a empresa que estar no futuro e a missão descreve o que a empresa precisa fazer para chegar lá.

Dá pra usar uma fórmula - mas não se prenda a ela - de "o que eu faço e para quem".

Se formos continuar no exemplo de loja de calçados, algumas dessas frases poderiam ser a missão:

  • Fabricar calçados que façam com que esportistas se sintam motivados;
  • Vender calçados de todos os estilos para ninguém se sentir de fora;
  • Proteger os pés das crianças vendendo calçados infantis super confortáveis.

Imagine um filme de espião: o espião tem que fazer uma tarefa, destruir um veneno letal, uma arma nuclear, um gênio do crime. Essa seria sua missão.

Para quê? Geralmente para proteger o mundo, salvar sua equipe, resgatar sua filha. Esse objetivo seria sua visão.

VALORES

Valores é um código de ética que todos os envolvidos com sua empresa/marca deve seguir ao realizar sua missão para alcançar sua visão. Se sua visão é ter todos os tipos de marcas de calçados no mundo, isso inclui marcas piratas? Porque se incluir, honestidade não poderia ser um dos seus valores. (Não que incentivamos você a vender tênis pirata em qualquer outra ocasião!)

Valor é a bússola moral da empresa e deve começar do alto para baixo. Diariamente. Repetidamente. Incessantemente. Se os executivos decidiram que os valores da loja de calçados são a alegria, diversão, transparência e prazer em ajudar, você acha que faria sentido um vendedor dessa loja ser todo ranzinza? Não, porque não é um valor da empresa.

Porém, de nada adianta a empresa pregar esses valores se na primeira deixa um executivo xinga um gerente, que xinga um supervisor, que xinga um vendedor e todos fogem totalmente do conceito de alegria e diversão estipulados láááá atrás na criação da marca. Lembre-se, valores começam de cima para baixo.

E isso não inclui apenas funcionários da empresa! Quando digo envolvidos com sua marca, tem que levar em conta garotos propagandas, parcerias, seu público-alvo, um ecossistema enorme. Nada adianta sua marca defender inclusão racial com diversas ações e depois fazer parceria com uma celebridade para impulsionar as vendas, mas essa celebridade ser conhecida por ser racista. Isso vai manchar seu branding. - que nem é o foco do problema se alguém for racista, convenhamos.

PROPÓSITO

Fonte: foto por Austin Chan em Unsplash

Propósito é um termo "consideravelmente novo" no ramo empresarial. Nem todo profissional quando vai criar o conceito de uma marca ou estruturar sua empresa considera seu propósito.

Simon Sinek, em sua apresentação ao TED, How great leaders inspire action, foi um dos pioneiros em defender a importância do propósito da sua empresa ou o seu propósito de vida canalizado pela sua empresa.

Sua definição é a seguinte: "por que sua empresa existe, por que você acorda todos os dias e por que alguém deveria se importar?" Ele argumenta que as pessoas não compram o que você faz, mas o porquê você faz o que você faz. E nós concordamos!

No vídeo ele exemplifica seu discurso com o propósito da Apple. Ele mostra que a Apple começa seu discurso com o propósito da empresa e isso faz com que seus consumidores criem uma ligação, faz com que eles se identifiquem com o propósito da empresa, consequentemente comprando dela e fidelizando.

Propósito é um assunto relativamente extenso que precisaria de um artigo só dele para entrar em mais detalhes e no futuro, quando o criarmos, eu volto aqui para linkar!

POSICIONAMENTO E DIFERENCIAL

Fonte: Foto de Daniel Reche no Pexels

Posicionamento é sobre colocar sua empresa em uma luz diferente das dos seus concorrentes. É chamar a atenção do seu público por alguma coisa que você faz diferente, seja uma nova funcionalidade, uma metodologia, um público segmentando ou qualquer coisa que te diferencie.

Ainda na loja de calçados, qual seria o diferencial dessa loja?

Se você for vender todos os tipos de calçados, você vai competir com as lojas de varejos enormes que também vendem todos os tipos de calçados. Sua nova empresa não vai conseguir sobreviver por muito tempo numa disputa dessas e sua marca não vai se destacar. A única forma dela começar a brincar no parquinho é caso ela tenha algo que a diferencie dessas lojas de varejo e motive o consumidor a comprar de você.

Jack Ma, fundador do Alibaba, um grupo de empresas chinesas que está crescendo absurdamente, tem como concorrente a pequena e humilde Amazon. Ele mesmo disse que não teria condições de concorrer com a Amazon se seguisse o mesmo modelo de negócio: monopolizar empresas de entregas, comprar aviões, otimizar a logística. Basicamente, um império. Para competir, ele precisou seguir por outra linha que é trabalhar colaborativamente com pequenas empresas. Você encontra diversos artigos em sites como Aliexpress que são alimentados por inúmeras pequenas empresas empoderadas pelo Alibaba.

O que queremos dizer é: enquanto a Amazon se posiciona como um monopólio, a Alibaba se posicionou como um enorme grupo de colaboração entre pequenas empresas e isso fez com que ambos os modelos desfrutassem do sucesso.

Então o que sua empresa de contabilidade, sua clínica, sua fintech, sua advocacia ou seu petshop tem de diferente? Como ela está posicionada para se diferenciar dos concorrentes e atrair um público fiel?

PÚBLICO ALVO (PERSONAS)

Fonte: Foto de mododeolhar no Pexels

E por falar em público, aqui estamos nós.

Se você sabe o que faz, como faz e porque faz, precisa descobrir para quem você faz.

Pessoas compram por dois motivos: para evitar uma dor/perda ou para obter prazer.

Sua solução, sua empresa, em qual categoria ela se encontra?

Se você tem um escritório de advocacia, geralmente as pessoas te procuram quando a casa já está pegando fogo e o processo comendo solto nos bastidores. Então elas vão "comprar" o seu serviço para evitar uma dor, que provavelmente é a perda de muito dinheiro.

Se você está exausto do trabalho e quer relaxar um pouco e vai ao cinema, você está comprando para obter um prazer, para se entreter.

Depois que você identificar por qual desses motivos seu público compraria o seu produto/serviço, você tem que começar a identificar quem é o seu público.

A boa notícia é que atender um público bem específico pode ser seu diferencial e você vai poder posicionar sua marca de forma estratégica para atingir esse público. “Está procurando aulas de inglês? Conheço uma escola ótima que dá aulas de inglês especializado para o público oriental!" - exemplo de posicionamento específico.

A Mastery, por exemplo, consegue fazer design para todos os tipos de empresa, mas nós nos posicionamos como design para Startups. Por quê? Porque além de termos conhecimento sobre produtos digitais, o mundo da Startup e como diferenciar um produto do outro através da boa experiência do usuário (hora do merchan!), é um formato estratégico de posicionamento. Se fôssemos nos apresentar como agência de design, ia ser muito generalizado e iríamos competir com concorrentes grandes demais - um dia chegamos lá, mas no momento precisamos ser realistas e ganhar musculatura no mercado.

Outro exemplo é o Grupo Volkswagen, que posicionou a marca Volkswagen para atender um público com carros populares e mais acessível e posicionou a marca Audi para uma clientela com maior poder aquisitivo que gosta de status automotivo.

Depois de definido quem você quer ajudar e como você vai ajudar, fica muito mais fácil direcionar a mensagem correta, realizar um marketing assertivo e ter resultados melhores.

CONCLUSÃO

São diversas perguntas e só passamos por cima dos tópicos, dá para se aprofundar muito mais nessas questões.

Se você conseguiu responder todas, ótimo, sua empresa está no caminho certo rumo a um branding forte! O importante é ter uma comunicação constante em cima dessas questões, sempre divulgar seu propósito, mostrar seu diferencial ao seu público, se posicionar a parte dos seus concorrentes e motivar seus colaboradores com sua missão, visão e valores. Dessa forma, seu branding estará sendo consolidado de forma majestosa!

Caso não tenha conseguido responder alguma ou ficou em dúvida, pode nos mandar uma mensagem! Vamos adorar ajudar vocês com essas questões e dar uma luz para você ir melhorando a maturidade do seu branding.

Outros artigos